Meus Queridos Seguidores!!

11 de jul de 2015

Decoração de garrafas recicladas



Eu adoro reciclar, e acho que devemos sempre que possível reutilizar os materiais. Esta idéia é bem legal para usar na decoração. Estas garrafas são de vinho e é super simples de fazer.

1º passo: Passar um mão e tinta PVC na cor branca e deixe secar.
2º passo: Pintar a paisagem que desejar e deixar secar bem.Eu utilizei tinta de tecido.
3º passo: Finalize com verniz spray para dar brilho e proteger.

Muito fácil né e fica super lindo!!!Abuse na criatividade.

17 de fev de 2014

Rosa vermelha

Bom dia amigos e amigas blogueiros, e seguidores. É com um carinho especial que volto a escrever sobre a a arte...minha paixão! 

Minha última tela, é essa da rosa vermelha. Simbolo do amor...E foi com este sentimento que pintei esta tela!

 O amor, minha inspiração. Sentimento puro e verdadeiro, frágil e delicado, mas ao mesmo tempo com uma força capaz de mudar o mundo! Sentimento que precisa ser alimentado constantemente, que precisa ser cuidado!

...  Mas, o que é o amor?
É sentimento. É estado d´alma?
E como buscá-lo, como vivê-lo. desde que todos os grandes Espíritos que vieram à Terra disseram ser ele o caminho seguro?
Os conceitos atribuídos ao amor são inúmeros. As discussões filosóficas tornam-se sem fim.
Porém, o que realmente precisamos conhecer é sua prática, sua vivência em nossos dias.
A compreensão maior virá como consequência, como se precisássemos estar em seu íntimo para finalmente descobri-lo.
O amor é o sacrifício pelo próximo que, aos olhos do mundo, é pesado, é difícil, mas para quem ama é leve, gratificante.
Amar é interessar-se pela vida do outro, é perguntar: Como foi seu dia? É questionar: Você está bem? E estar realmente atento para ouvir a resposta.

Amar é modificar nossa rotina para ouvir um amigo, fazer-lhe uma visita, levar notícias boas.





Amar é reunir a família, sem a necessidade de uma comemoração especial, apenas para celebrar a presença de todos, para fortalecer os lAmar é adiar um sonho para atender as necessidades de um filho, de um pai, de uma mãe.
Amar é respeitar as opiniões dos outros, mesmo que elas sejam diferentes das nossas.
É abraçar os familiares, não apenas quando celebrem aniversários, ou conquistas, mas sempre que o coração lembrar do quanto se querem bem.
Amar é chorar junto. É sorrir junto. É sempre guardar a esperança de que tudo será melhor.
Amar é saber dizer sim. É saber dizer não. É saber ouvir um sim, saber ouvir um não.
Aqueles que amamos jamais serão um peso em nossas vidas. Pelo contrário, serão eles que nos farão mais leves. Serão eles os agentes que farão com que nossa consciência esteja satisfeita, que nosso íntimo receba energias revigorantes do Alto, fazendo-nos mais felizes.
O verdadeiro amor não está distante. Não está apenas nos romances literários, nos poemas inspirados, nas imagens dos sonhos. Ele está conosco nos pequenos gestos de carinho, nas gentilezas inesperadas, nas renúncias.
O verdadeiro amor não está distante. Ele aguarda apenas que as mãos fortes da vontade o alcancem, e concedam-lhe a chance de respirar os ares do mundo.

O verdadeiro amor não está distante. Ele aguarda apenas que as mãos fortes da vontade o alcancem, e concedam-lhe a chance de respirar os ares do mundo.
...E é nisso que eu acredito!
Acredito no AMOR...




15 de jul de 2013

Ultimas Artes

Boa tarde galeraaaa!! Depois de muito tempo estou voltando a blogar!!!
E nada melhor que começar mostrando pra vocêsa arte que tenho feito ulmtimamente.

Quedas d'agua- Óleo sobre tela

Casa velha- Óleo sobre tela


Propriedade com roda d'agua- Óleo sobre tela

Pôr do sol a beira do lago -Óleo sobre tela

Casa do lago- Óleo sobre tela

18 de jul de 2012

Poema para Arte


Arte é a forma mais bonita

De expressar o que há em vida.

Vive em todo coração.

Arte explode em todas as esquinas,

Nos teatros, nas vitrines,

Poesias e canções.

Arte num chute a gol,

Arte na voz do cantor,

Num poema,

Num batuque à beira do mar

Olha a arte a reinar...

Arte: passado e futuro.

No escuro...

... a arte de amar.



Arte estandarte precioso,

Nesse mundo o mais gostoso,

Nessa vida o que se tem.

Arte em qualquer parte;

A natureza é o exemplo mais pulsante,

É constante inspiração.

Arte no brilho do sol,

Arte também no sabor da pequena fruta.

Arte à beira do mar,

Onde vão se encontrar...

Duas das artes do mundo:

Um samba...

...e a água a rolar.




20 de jan de 2012

Pincéis

Olá amigos e amigas Blogueiras.
Essa semana eu fui renovar meu estoque de materias,e parei pra pensar como bons materias podem auxiliar num bom acabamento dos  seus trabalhos.

Os pincéis adequados,com cerdas macias e que dêem um um acabento fino e preciso fazem muita diferença. E escolher pincéis é muito interessante,há varios modelos e de vários materias..cada um para uma função e acabemento. Pensando nisso preparei algumas dicas pra você escolher os melhores pinceis pra realizar um trabalho mais perfeito.




 

Tipos de Cerdas e Origens dos Pelos Cerdas
• São os fios colhidos do porco ou javali, facilmente identificados pela finalização da extremidade em duas ou mais pontas. Determinamos a origem das cerdas de animais que se protegem das variações climáticas por meio de uma camada de gordura ou do próprio couro.
• Com coloração branco natural, branco alvejado ou gris, são bastante resistentes e indicadas para diversos tipos de tinta. Devido à finalização múltipla dos fios, os pincéis de cerdas carregam uma maior carga de tinta na ponta, promovendo mais rendimento na cobertura da superfície. São indicados para pintura em tela, tecido e também para aplicação de fundo em diversos materiais.
• Efeitos especiais são conseguidos explorando a textura da cerda, como pinceladas demarcadas, estriamentos, texturas com massas, pátina, decapê e outros recursos.
Pelos
• São fios colhidos de animais que utilizam o volume de pelos para a proteção das variações climáticas. São identificados pela sua forma cilíndrica e finalização cônica nas pontas. A extensão da finalização cônica e o volume da "barriga" podem variar de acordo com a espécie animal.
• A concentração da tinta ocorre na base (raiz) dos pelos, o que chamamos de "tinteiro do pincel".
• Com essa característica, exploramos a ponta para pinceladas precisas e desenhos diferenciados, de acordo com o formato do pincel.
• Com várias colorações, são indicados para uso com diversos tipos de tinta.
• Dependendo da origem animal, possuem maior ou menor flexibilidade, como também espessuras variadas e diferenciação na porosidade.


Pônei: pelo suave, macio e de grande porosidade. Ótima retenção de tinta no tinteiro do pincel. Indicado para tintas aguadas e suavização de pinceladas.

Orelha de boi: pelo suave, flexível, resistente e de ótima precisão no traço. Selecionado e tingido, atende às necessidades dos artistas nos vários formatos de montagem. Indicado para diversos tipos de tintas.

Marta ou Zibelina: pelo suave, flexível e com ponta cônica prolongada, definindo os traços com maior precisão. Com coloração em tons de vermelho, é colhido da cauda do animal devido ao prolongamento dos fios. Indicado para uso com diversos tipos de tinta, na ilustração da pintura e no acabamento.

Esquilo: pelo suave, flexível e de grande porosidade, com ponta cônica prolongada, promovendo traços precisos e contínuos. De coloração variada, é colhido da cauda do animal, onde atinge os maiores registros de comprimento de pelos. Oferece alta retenção de tinta no tinteiro. Indicado para uso com tintas aguadas e suavização de pinceladas.
Filamentos Sintéticos
• Produzidos em nylon extremamente fino, são resistentes e flexíveis.
• Acompanham a forma cilíndrica do pelo com o acabamento cônico na ponta.
• São uma grande tendência, estimulando a evolução das tintas à base de água.
• Devido ao tipo de composição na fabricação, os filamentos sintéticos oferecem condições de formatos diferenciados, cada vez mais técnicos, respondendo às exigências dos artistas nos vários estilos de pintura.
• Indicados para tintas à base de água. Seu uso, com os diversos formatos, complementa ilustrações e produz efeitos especiais de pinceladas, sendo indispensáveis na pintura decorativa.
Composição da Virola
• As virolas são cintas metálicas que unem a ponta ao cabo. Podem ser de alumínio polido, latão cromado ou niquelado, aço niquelado, plástico e outros materiais. Nos pincéis artesanais, ainda encontramos o uso de virola de talo de pena.
• Em geral, têm a forma cilíndrica com a finalização cônica em uma das extremidades, para a montagem da ponta e definição do número do pincel. É a estrutura central do pincel que define o formato, ancorando a ponta ao cabo.
Composição do Cabo
• Os cabos dos pincéis podem ser de madeira, bambu, acrílico, plástico e outros materiais. São especialmente projetados para o conforto no manuseio.
• A matéria-prima é previamente tratada para evitar a deterioração.
• O acabamento da pintura, em diversas cores, facilita a identificação das famílias dos pincéis. O laqueado em verniz valoriza o cabo e aumenta sua impermeabilização.
• Por meio da logotipia do cabo, encontramos as informações do pincel quanto à sua composição, referência, número, fabricante e leitura de barra.
• O cabo determina o equilíbrio e a estabilidade do pincel. Deve ser adequado à virola e ao volume de fios na ponta. Pode ser curto, longo ou extralongo.
• Os cabos curtos são indicados para a pintura próxima dos olhos, sobre a mesa ou nas mãos, em que necessitamos de um conforto visual para a definição de detalhes e precisão nas pinceladas. Indicados na pintura decorativa, aquarela, porcelana, guache e outras.
• Os cabos longos atendem às necessidades de longa e média distância na pintura, em que a apreciação posterior da obra manterá essa mesma perspectiva. Exemplo: telas em cavaletes.
• Os cabos extralongos são indicados para obras maiores, murais, painéis e outras propostas, facilitando o acesso à superfície. A apreciação posterior da obra manterá também essa perspectiva.
Numeração do Pincel
Com tamanhos padronizados de mercado, a leitura da numeração dos pincéis é impressa no cabo.
A leitura é feita em centímetros ou polegadas. Nos pincéis artísticos, a numeração é comum em centímetros. Nas trinchas, encontramos com frequência a leitura dos números em polegadas.
A ponta da virola que ancora a cabeleira define o número do pincel através da leitura da medida do diâmetro, nos pincéis redondos, e da largura, nos pincéis chatos. O número 0 é o início da grade numérica.
Os números à esquerda diminuem o tamanho do pincel, os números à direita ampliam o seu tamanho. Exemplos: 000, 00, 0, 2, 4, 6, 8, 10, 12, 14, 16, 18, 20, 22, 24.
Na linha de pincéis artísticos, os tamanhos mais comuns são do 000 (ou 3/0) ao número 24.


Aqui vai uma dica de sites onde você pode comprar pincéis:
www.pincelimport.com.br
http://www.condor.ind.b
www.www.pinceistigre.com.br